23 de novembro de 2017

Cosern começa a trocar óleo de cozinha usado por desconto na conta de energia no Projeto Vale Luz

O material pode ser entregue pela população nas tendas itinerantes que circulam por 39 pontos em 17 bairros de Natal. Projeto da Cosern já concedeu R$ 56 mil em descontos na conta de luz de 1.305 clientes cadastrados



O Brasil consome por ano em torno de 3 bilhões de litros de óleo, segundo a Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais). E de acordo com pesquisas recentes, apenas 10% dos cerca de 500 milhões de litros descartados ao ano são reciclados. A maior parte da população ainda descarta o óleo de cozinha usado de forma incorreta, seja na pia, no solo ou simplesmente depositando-o no lixo.

Cada família consome, em média, 4 litros por mês e descarta 1 litro. Esse gesto, que parece inofensivo, pode ser muito prejudicial para o meio ambiente. Um litro de óleo pode contaminar até 25 mil litros de água potável, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente.

Para ajudar a reduzir esses danos ambientais e oferecer mais uma alternativa para reduzir o valor da conta e luz, a Cosern, empresa do Grupo Neoenergia, incluiu no Programa Vale Luz a troca de diversos tipos de óleo por desconto na fatura de energia. Serão aceitos todos os óleos vegetais como os de soja, canola, girassol, gergelim, amendoim, milho coco, algodão e mamona, além de azeite de oliva e de dendê.

O material pode ser entregue pela população nas tendas itinerantes do Projeto Vale Luz que contemplam 39 pontos em 17 bairros de Natal (confira o calendário até o dia 30 de novembro a seguir na Programação Vale Luz Novembro – 2017).

A iniciativa é fruto da parceria entre a Cosern e a Indama, empresa responsável pela destinação final dos resíduos oleosos vegetais. Depois de reciclado, o que seria um agente poluidor se transforma em uma série de produtos, tais como biodiesel, velas, ração para animais, sabão, produtos de limpeza, tintas e vernizes.

Orientações para o armazenamento

Depois de utilizado, o óleo precisa esfriar completamente para só então ser armazenado. Esse armazenamento deve ser feito em garrafas PET transparentes de refrigerante ou água. Para facilitar a entrada do óleo na garrafa pode-se utilizar um funil, além de um coador plástico para evitar despejar resíduos de alimento no recipiente. O óleo deve ser armazenado à medida que for sendo usado, com as garrafas bem fechadas para evitar vazamentos. É importante manter fora do alcance de crianças e animais de estimação que podem ser atraídos pelo cheiro do óleo ou pela simples curiosidade.

Após encher a garrafa, é só levar em um dos postos do Projeto Vale Luz Cosern juntamente com uma fatura de energia, para efetuar a troca por desconto na conta. A garrafa PET pode ser reutilizada para a próxima troca.

Principais problemas do descarte inadequado do óleo:

· O óleo contamina o solo e o lençol freático e também o impermeabiliza, causando enchentes;
· Na água, forma uma película superficial, altera o PH e diminui o oxigênio, provocando a morte de plantas e animais aquáticos;
· Desequilíbrio da quantidade de nutrientes, gerando a proliferação excessiva de algas e a poluição do ambiente;
· No solo, causa a impermeabilização das raízes das plantas, impedindo a absorção de nutrientes;
· Quando o óleo chega ao oceano, em contato com a água salgada, libera gás metano, grande causador do efeito estufa e um dos responsáveis pelo aquecimento global;
· Causa entupimentos nas tubulações da rede de esgoto, aumentando em até 45% o custo do tratamento do esgoto.

Sobre o Projeto Vale Luz

A iniciativa, que integra o Programa de Eficiência Energética do Grupo Neoenergia, regulado pela Aneel, foi lançada em 2013, já recolheu 213,5 toneladas de resíduos sólidos recicláveis em 17 bairros de Natal e concedeu R$ 56 mil em descontos na conta de luz de 1.305 clientes cadastrados no projeto até agora.

O Vale Luz Cosern atende hoje 39 pontos em 17 bairros de Natal com a tenda itinerante, que serve como ponto de coleta dos materiais. São aceitos na coleta itens como:

· Metal (latas de alumínio de cerveja e refrigerante, ferro e sucata de automóveis);
· Papel branco (folhas de ofício, folhas de caderno, notas fiscais, provas, apostilas e rascunhos);
· Jornais, revistas e caixas de papelão em geral;
· Plásticos (embalagem de detergente, água sanitária, garrafas PET, baldes, botijão de água mineral e engradado);
· Tetrapak (caixas de leite, sucos e demais embalagens longa vida).

Os interessados nos descontos proporcionados pelo projeto também podem consultar o deslocamento diário do Vale Luz Cosern num aplicativo gratuito para smartphones (disponível para os sistemas Androide, IOS e Windows Phone). Basta procurar “Vale Luz Cosern” nas lojas de compras dos aplicativos e baixar gratuitamente o app.

Como funciona o projeto:

Cada tipo de resíduo possui um valor específico por quilo. Além de disponibilizar desconto na fatura de energia dos participantes, o projeto estimula a coleta seletiva de resíduos sólidos, encaminhados para Natal Reciclagem, empresa parceira do projeto. A ação possibilita a redução de impactos ambientais causados pelo não desperdício do material que seria jogado no lixo e que poderia levar centenas de anos para se decompor.

O agente do projeto Vale Luz realiza o cadastro do cliente, analisa, pesa o material e emite o valor do desconto. O crédito referente ao peso do resíduo é enviado ao setor de faturamento da Cosern para lançamento do desconto na próxima fatura de energia do beneficiado.

Vale ressaltar que não existe limite para o desconto e o consumidor pode obter 100% de abatimento na fatura de energia. Caso o valor do crédito da pesagem ultrapasse o valor total da conta, o crédito restante será abatido no mês seguinte.

Sobre a Cosern

A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), empresa do Grupo Neoenergia, é a sexta maior distribuidora de energia elétrica do Nordeste em número de clientes e a quinta em volume de energia fornecida. Presente nos 167 municípios potiguares, a Cosern tem uma área de concessão de 53 mil quilômetros quadrados. A empresa atende 1,4 milhão de clientes (3,5 milhões de habitantes).